CONTRA-MÃO

Vinda vestida de azul. Azul!
Sorriste sem medo. Andaste sem medo.
Derreteste estrelas. Cantaste sem tom.
Molhaste meu rosto com suas lágrimas.
Sentaste ao meu lado. Roubaste meus planos.
Viveste minhas fantasias. Ria de minha alegria.
Mas parou de repente no meio da estrada.
Entrada para outra história. Saída!

Vestido de calça e camisa azul. Azul.
Sorri com medo. Caminhava passos difusos.
Derreti meus sonhos. Cantei errado, na hora errada.
Sequei meu pranto com minhas mágoas.
Sentado ao seu lado, contei meus planos.
Entreguei minhas fantasias. Ri do passado.
Continuei a caminhar quando falaste adeus.
Sai de sua vida, entrei na contra-mão.

Quanto custa um sonho?

    Eu, que falei tantas vezes baixinho, não tive voz para evitar.
    Foi-se como um vendaval.
    Foi-se como um rio.
    Foi-se para nunca mais sorrir.

Anúncios

3 Responses to “CONTRA-MÃO”


  1. 3 Eu maio 24, 2008 às 9:29 pm

    Obrigada!!!
    ADOREI


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




janeiro 2008
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Categorias

Acesso número:

  • 124,228 Páginas vistas.

%d blogueiros gostam disto: