Dias sem paz

Caminhei desertos, amores.
Em vales, rochedos, breu.
Caminhei em verdes planícies,
impopuláveis.
Chorei em tempestades, alma, corpo.
Terremotos.
Eram dias sem paz.
Olhava ao redor, saudades em mares.

Anúncios

3 Responses to “Dias sem paz”


  1. 1 Cris Amaral fevereiro 14, 2008 às 11:39 pm

    Demais!!!
    só isso… rs
    beijos

  2. 2 Erika Azevedo fevereiro 16, 2008 às 7:23 pm

    Na escuridão
    A minha mão, a minha frente
    Brilha de caneta em punho
    Escrevendo
    Então escrevo, escrevo, escrevo
    Numa ânisia de alma
    De quem corre para a luz
    Deixando atrás de si um rastro
    Escrito de palavras
    Sigo essa mão
    Desdobrando-se em surpresas
    Deramadas
    Pelos caminhos escuros
    Do q vai deixando dito
    Em pequenos símbolos
    Como um legado único
    De eterna vontade
    Grato,
    Sigo essa mão q carrega
    O meu sonho mais antigo
    E lhe dá voz
    Muito além do q eu digo.

    _Henrique Mendes_

    Escrever é permitir-se comunicar-se, relação intima com o q há em nós , com o mundo dos sentimentos…q continues a escrever e assim encontrarás a paz…aonde ela está? Aí,olha..não prolado, pro centro…bem dentro…de ti.

    Encontro-me e encontro a paz.

    Com carinho,

    Erika

  3. 3 Eu maio 24, 2008 às 9:21 pm

    Lisonjeada!!!
    Obrigada de S2
    ;*******


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




fevereiro 2008
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829  

Categorias

Acesso número:

  • 124,228 Páginas vistas.

%d blogueiros gostam disto: